INA FILIP

img_4389b.jpg

Um grande interesse pela improvisação vocal e o desejo de explorar a música e a voz inspirou Ina Filip a deixar seu país natal - o Brasil, e embarcar em uma viagem que continua até hoje. Com sua voz e seu violão, ela viajou por vários países durante quatro anos como música nômade, para enseguida mergulhar na cena eletrônica colaborando com diversos DJs e músicos em festivais como Universo Paralello (Brasil), Boom (Portugal) e Eclipse (Canadá).

Montreal (Quebec, Canadá), cidade multicultural e com uma grande efervescência artística, atraiu Ina Filip, que decidiu mudar-se para la e continuar seus estudos de canto pop na UQAM. Em paralelo ela participou em várias colaborações musicais e se iniciou às técnicas de improvisação vocal de Bobby Mcferrin e Rhiannon. Suas apresentações incluem, entre outros: Festival de Jazz de Montreal, Place des Arts e Agora de la Danse.

 

Uma grande admiração pela improvisação vocal do norte da Índia inspirou Ina Filip a ir conhecer os famosos irmãos Gundechas em 2013. Os irmãos Gundechas são um dos grandes representantes do Dhrupad (o ramo mais antigo da música clássica indiana). Ela continuou seus estudos sob a tutela deles de 2013 a 2019, morando 6 meses por ano em seu instituto, em Bhopal (Índia). Desde 2020, ela tem continuado sua especialização em Dhrupad à distância com músicos da mesma linhagem.

 

A partir dessas diversas influências, além de sua herança musical brasileira, Ina Filip desenvolveu seu próprio som, e participa em vários projetos que vão desde a música tradicional Dhrupad, à música clássica contemporânea, incluindo eletrônica e canto meditativo (voz e "drone").